Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

um eléctrico chamado desejo

um eléctrico chamado desejo

estrangeiro

de repente o céu que nos cobre passou a ser estrangeiro. fala uma língua que não entendemos. não há cá na terra tradutor para que nos façamos entender. tudo é estranho. não passasse o céu a ser estrangeiro.

é isso: morrendo na boca um do outro

"Por isso é que estamos morrendo na boca um do outro. Porque isso é que nos desfazemos no arco do verão, no pensamento da brisa, no sorriso, no peixe, no cubo, no linho, no mosto aberto - no amor mais terrível do que a vida. Beijo o degrau e o espaço. O meu desejo traz o perfume da tua noite. Murmuro os teus cabelos e o teu ventre, ó mais nua e branca das mulheres. Correm em mim o lacre e a cânfora, descubro tuas mãos, ergue-se tua boca ao círculo de meu ardente pensamento. Onde está o mar? Aves bêbedas e puras que voam sobre o teu sorriso imenso. Em cada espasmo eu morrerei contigo." Herberto Helder

inquietações

Aquele que decidiu viver Tem de saber porque acordou Na noite passada, para onde Vai hoje rua após rua, Com que propósito caiará amanhã De branco o seu quarto. Terá havido um grito? Há uma finalidade? O lugar será seguro? Günter Kunert

Pág. 4/4

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D